Benefícios da masturbaçã

Benefícios da masturbação

A masturbação é algo saudável, normal e segura. Existem diversos mitos querendo assustá-lo a pensar que masturbação faz mal ou é algo errado 

A masturbação tem muitos benefícios para a saúde física e mental, sendo identificada como uma opção para melhorar a saúde sexual, promovendo a intimidade, explorando o prazer próprio, desejos e necessidades.

Poucos estudos se concentram especificamente nos benefícios da masturbação, mas existe uma vasta biblioteca de pesquisas que sugerem que a estimulação sexual, incluindo a estimulação pela masturbação, pode:

  1. reduzir o estresse
  2. libere a tensão
  3. melhorar a qualidade do sono
  4. aumentar a concentração
  5. aumenta sua confiança 
  6. elevar o humor
  7. aliviar cólicas menstruais
  8. aliviar a dor
  9. melhorar o sexo

 

Indivíduos que atualmente não têm um parceiro sexual podem frequentemente se masturbar como uma saída sexual.

Masturbar não o deixará cego, louco ou mais burro. Não danifica seus órgãos genitais, causa espinhas ou atrapalha seu crescimento. Ele não usa todos os seus orgasmos ou arruína outros tipos de sexo.

Ok, e o receio de ficar viciado a ponto de não pensar em outra coisa? Bem, como tudo na vida, tudo em excesso não é recomendado, nem mesmo comer exageradamente. Depende muito de inúmeros fatores, até  mesmo psicológicos.

Além disso, entre os benefícios da masturbação está a melhoria da saúde sexual especificamente para mulheres mais velhas, como menos secura vaginal e menor dor durante o sexo.

A masturbação pode ajudar você a aprender o que gosta e o que não gosta sexualmente, e isso é muito importante. E se você decidir fazer sexo com alguém, poderá saber o que faz ou não.  

Explorar seu corpo e aprender a se dar prazer sexual pode ser fortalecedor e ajudar a melhorar sua imagem corporal.

Ajuda você a durar mais tempo durante o sexo

Bom, aqui vale a regra, em toda atividade física, quanto mais prática, melhor seu condicionamento. Às vezes, os caras não demoram muito na cama simplesmente porque não praticam o suficiente, seja com um parceiro ou a solo.

Treine-se cronometrando quanto tempo leva para o orgasmo. Se normalmente leva dois minutos para você terminar o solo, vá treinando para melhorar o tempo e as “braçadas”.

A prática leva à perfeição, certo?

Fora estresse!

A masturbação pode diminuir o estresse e ajudá-lo a relaxar. Até ajuda algumas pessoas a adormecer.

Ter um orgasmo libera endorfinas como dopamina e ocitocina, que elevam seu ânimo, aumentam sua satisfação e ativam os circuitos de recompensa em seu cérebro. Orgasmos podem ser um analgésico natural e podem até ajudar com cólicas menstruais.

Melhorando o relacionamento

A masturbação mútua (se masturbar com um parceiro) é uma maneira realmente segura de fazer sexo e deixar a outra pessoa saber o que é bom para você. Se você compartilhar um brinquedo sexual, use preservativos e limpe-o antes de trocar. E se você tocar os órgãos genitais, lave as mãos antes de tocar as suas.

Aumenta a imunidade

A ejaculação aumenta os níveis do hormônio cortisol, que ajuda a regular e manter o sistema imunológico em pequenas doses.

É claro que, mesmo se você se masturbar regularmente, ainda precisará se envolver em outras atividades que fortaleçam seu sistema imunológico, como descansar o suficiente, se alimentar e praticar exercícios.

Quando a idade chega

Infelizmente, à medida que envelhecemos, naturalmente perdemos o tônus ​​muscular, mesmo lá embaixo. A barriga cresce, o gás diminui, e a falta de prática impacta.

O sexo regular ou a masturbação exercitam os músculos do assoalho pélvico para evitar a disfunção erétil e a incontinência.

O músculo liso do seu pênis precisa ser enriquecido com oxigênio, que é entregue sempre que houver uma corrente de sangue ao seu membro (ou seja, quando você tiver uma ereção).

Pode ajudar a diminuir o risco de câncer de próstata

Este é um assunto polêmico, mas estudo (de 2004) descobriu que homens que ejacularam mais de 21 vezes por mês reduziram em aproximadamente 33% o risco de câncer de próstata, em comparação com homens que praticaram a ação apenas quatro a sete vezes por mês.

Em 2016, os pesquisadores acompanharam o mesmo grupo de homens em 2004 e descobriram que aqueles que ejaculavam de oito a 12 vezes por mês, reduziam em 10% o risco de câncer de próstata.